“Ela agora é parte da história do Pânico”, diz Emílio Surita sobre Sabrina Sato




Na última terça-feira (11), a TV Bandeirantes apresentou a sua nova programação para o mercado publicitário e imprensa em um evento no Fasano, em São Paulo.
O líder do “Pânico”, Emílio Surita marcou presença no local. E em entrevista com o jornalista Flávio Ricco, ele falou sobre as novidades do “Pânico” e também sobre Sabrina Sato: “Ela agora faz parte da história do Pânico, vai seguir sua vida na Record“. Confira:
Qual o principal desafio do Pânico nesta temporada?
“O principal desafio é divertir o cara que está em casa, fazer um programa legal, basicamente é isso, levar novidades e diversão para o telespectador.”
E quais as novidades?
“O programa terá cenário novo, pacote gráfico, abertura, trilhas, muitos personagens, e um novo integrante, um artista gaúcho que encontramos no Rio. Ele é tão maluco quanto os demais integrantes e irá entrar aos poucos. Já está gravando esquetes com o Edu (Eduardo Sterblitch) e Carioca (Márvio Lúcio). É um cara que vai estourar em dois anos.”
E o que mais?
“Volta ao programa a dupla Vesgo e Silvio [a Justiça liberou a utilização do personagem inspirado em Silvio Santos]. Terá uma sátira da jornalista Rachel Sheherazade, a Rachel Sheradassa, feita pelo Edu, personagem que fala muita coisa errada, tem as opiniões mais malucas. O quadro Vídeo Sou, do Zeca Tamagro, o Jornal dos Echás – em cima do âncora do Jornal da Band Ricardo Boechat, além do Severino e Cavalcante, que também é muito divertido. Todos os integrantes terão novos personagens, que serão lançados durante o ano. Também vamos focar muito na Copa do Mundo, mas cientes das restrições impostas pela FIFA. Vamos fazer apenas alguns jogos.”

Sabrina Sato tem as portas abertas, se um dia ela decidir voltar ao programa?
“Todo mundo gosta da Sabrina, só que agora ela faz parte da história do Pânico, vai seguir a vida dela na Record. Não sei o que vai fazer lá, mas toda mudança é positiva, é bom sair da zona de conforto. Televisão é isso aí. Tem o interesse do grupo e os interesses individuais, e é preciso respeitar isso. No momento, não estamos procurando substituta, se aparecer será naturalmente e temos opções dentro do próprio programa. A prioridade agora são os novos quadros.”

Quem faz o “Pânico” ser um sucesso?
“O Pânico está no ar há quase 11 anos. É um programa feito por uma turma, muito democrático, onde todos colocam suas ideias. É muito gostoso de fazer, prazeroso e exige um trabalho diário em que você tem sempre que garimpar novidades, surpresas, porque domingo é um dia muito difícil, chato, de muita concorrência, o resultado só vem se agradar ao público. E o nosso público é a molecada, o cara jovem. É pra eles que a gente trabalha.”

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.